Make your own free website on Tripod.com

Criação
  É difícil criar Canários da Terra? Não, não é. Saúde dos reprodutores, higiene nas gaiolas tranquilidade no ambiente e paciência serão fundamentais para o sucesso da reprodução. Ele é o pássaro brasileiro de mais fácil manejo. Come de quase tudo e se adapta com facilidade a maioria dos ambientes. Suporta bem o frio e calor ocorrentes em todas a regiões do Brasil. Temos contudo, se quisermos obter sucesso, que escolher um local adequado para que eles possam exercer a procriação. Esse local deve ser claro, arejado e sem correntes de vento. O sol não precisa ser direto, mas se puder ser, melhor. A melhor época para a reprodução é de novembro a maio, coincidente com o período chuvoso, mas isto vai depender muito da região. Pode-se criar em viveiros, mas pela dificuldade de todo o manejo, notadamente do controle do ambiente e da higiene é melhor criar-se em gaiolas. As de puro arame são as mais aconselhadas, com medida aproximadamente de 60cm comprimento, 30cm largura, 35 cm altura, com portas na frente, comedouros e bebedouros pelo lado de fora e uma banheira . No fundo colocar jornal para ser retirado todos os dias logo que o canário tomar banho, momento esse que se deve retirar a banheira para colocá-la no outro dia de manhã cedo. O ninho (caixa tipo ninheira feita de madeira) tem as seguintes dimensões: 25cm comprimento, 14 cm largura, 12 cm altura, terá uma tampa móvel para o manuseio de filhotes e de ovos.
   O substrato - material para o canário confeccionar o ninho - pode ser o saco de estopa (usado para ensacar café), crina ou cauda de cavalo cortados a 15 cm, capim-barba-de- bode, barbante, palha entre outras coisas.  Colocar o material no fundo da gaiola que a fêmea, quando estiver na hora, carrega sozinha para a caixinha do ninho. O número de ovos de cada postura varia entre 4 e 6, e cada canária choca 4 vezes por ano, podendo tirar até 20 filhotes por temporada.
As canárias podem ficar bem próximas umas das outras separadas por uma divisão de tábua ou plástico, mas não podem se ver, de forma alguma. Senão matam os filhotes ou interrompem o processo do choco, se isto acontecer. O filhote nasce aos treze dias depois de a fêmea deitar e sai do ninho também aos treze dias de idade, pode ser separado da mãe com 35 dias. Com 8 meses, ainda pardos, já poderão procriar. As anilhas serão colocadas no 7º dia de vida dos filhotes, com anilha 3mm, a ser adquirida do Clube onde seja sócio. Quando separar os filhotes das fêmeas é bom deixá-los juntos, até terminar a muda por volta de seis meses em um voador de 1m a 1.20ms. Não adianta porém, ter todo esse cuidado se não tivermos atenção especial com a higiene, tem-se que ter toda a precaução, principalmente com os fungos, o maior inimigo da criação. Cuidar bem dos poleiros, dos bebedouros, dos ninhos e de todos os utensílios utilizados. Armazenar os alimentos fora da umidade e não levar aves estranhas para o criadouro antes de se fazer a quarentena. Utilizar um macho de excelente qualidade para 5 fêmeas. Nunca deixá-lo junto pois ele quase sempre prejudica o processo de reprodução. O melhor é colocá-lo para galar e imediatamente afastar da fêmea. Nunca coloque mais de um macho em uma gaiola poi eles são muito territoriais e travam lutas até a morte do mais fraco.
Alimentação
   Em cativeiro, o Canário da Terra deve ser alimentado com alpiste, níger, painço amarelo, aveia e ração de codorna meio a meio com milharina. Podemos acrescentar verduras (bem lavadas para não correr o risco deles ingerirem agro-tóxicos) como agrião, couve e almerão . Támbém pode-se dar frutas como maçã, pêra e banana.
A alimentação para as aves em processo de reprodução é a seguinte: alpiste, níger, painço amarelo, aveia e ministrar ração de codorna pura, adicionando proprionato de cálcio à base de um grama por quilo de ração. Numa vasilha separada colocar duas vezes ao dia farinhada assim preparada: 5 partes de milharina, 1 parte de farelo de soja, 1 parte de germe de trigo, premix F1 da Nutrivet (4 colheres de sopa para 1 quilo) e sal 2 gramas por quilo. Após misturar tudo muito bem, coloque na hora de servir, uma gema de ovo cozida e uma colher cheia de aminosol para 4 colheres de farinhada. O promotor de crescimento deve ser utilizado quando se notar algum tipo de mortalidade nos filhotes. Os mais usados são o 100 PS, o Nalit-Plus e o Fungibam. Ministrar ainda na água de beber (que deve ser filtrada), um polivitamínico do tipo Protovit, Rovisol ou Orosol 3 vezes por semana, ou todos os dias quando há filhotes até eles sairem do ninho. Dar-se larvas, utilizando a chamada "praga da granja" é a melhor e tem mais digestibilidde, oferecer até o filhote sair do ninho.
< Volta