Make your own free website on Tripod.com

Tráfico de Animais Silvestres

Introdução | Procedimentos e conseqüências do Tráfico | Combate ao tráfico |

legislação | Espécies do Tráfico | Liberdade para quê? | Bibliografia consultada/sugerida

Bibliografia consultada/recomendada

ALBERTS, C. C. 1989. Perigo de Vida - predadores e presas: um equilíbrio ameaçado. 12 ª ed. Ed. Atual. 72 p.

BEGON, M.; HARPER, J. L. e TOWNSEND C. R. 1987. Ecología - Individuos, poblaciones y comunidades. Ed. Omega, S. A. 886 p.

BORGES, R. C.; OLIVEIRA, A. e BERNARDO, N. 2000. Análise quantitativa e qualitativa da fauna apreendida e recolhida pela Polícia Florestal de Juiz de Fora/MG. XXIII Congresso Brasileiro de Zoologia. Cuiabá, Mato Grosso. pp. 740.

BOWMAN, J. C. 1980. Animais úteis ao homem. EDUSP. Vol. 20. 74 p.

CALOURO, A. M. e Lopes, D. C. S. 2000. Habitantes "clandestinos" de Rio Branco. Ciência Hoje. Vol. 27: 54 - 56.

CONSTANTINO, C. E. 2002. Delitos Ecológicos. 2ª edição. Ed. Jurídico Atlas. São Paulo. 266 p.

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL, 1988. Coleções de Leis Rideel. M. C. Acquaviva (ed.). Ed. Rideel. 492 p.

DIAS, E. C. 2000. A tutela jurídica dos animais. Ed. Mandamentos. Belo Horizonte. 421 p.

DOUROJEANNI, M. J. e PÁDUA, M. T. J. 2001. Biodiversidade - A hora decisiva. Ed. UFPR. 307 p.

EHRLICH, P. R. 1993. O Mecanismo da Natureza. Ed. Campus. 328 p.

FREITAS, M. A. 2000. Levantamento da fauna silvestre, encontrada no comércio ilegal do Estado da Bahia. XXIII Congresso Brasileiro de Zoologia. Cuiabá, Mato Grosso. pp. 738.

FREITAS, M. A. e BARRETO, M. 2000. Tráfico de Animais Silvestres em Feira de Santana, Bahia, uma triste realidade. XXIII Congresso Brasileiro de Zoologia. Cuiabá, Mato Grosso. pp. 730.

HEMLEY, G. 1994. International Wildlife trade - a CITES Souucebook. WWF. 166 p.

HUNTER Jr., M. L. 1996. Fundaments of Conservation Biology. Blacwell Science. 482 p.

LEVAI, T. B. 2001. Vítimas da Ciência - Limites éticos da experimentação animal. Ed. Mantiqueira. 79 p.

MILARÉ, E. 1991. Legislação ambiental do Brasil. Ed. APMP. São Paulo. 636 p.

MILARÉ, É. 2000. Direito do Ambiente. Ed. Revista dos Tribunais. 687 p.

MOTA. J. A. 2001. O valor da Natureza - economia e política dos recursos naturais. Ed. Garamond. 198 p.

ODUM, E. P. 1983. Ecologia. Ed. Guanabara. 434 p.

PETERS, L. E. e PIRES, P. T. L. 2002. Legislação Ambiental Federal. 2ª ed. Ed. Juruá. 475 p.

PIANKA, E. R. 1999. Evolutionary Ecology. 6ª ed. Addison Wesley Longman. 512 p.

PIRAIANO, D. A. e MOLINA, F. B. 2001. Estudantes universitários e animais de estimação: I. influência do curso/sexo na posse dos animais. XIX Congresso brasileiro de Etologia. Universidade Federal de Juiz de Fora. pp 314.

PRIMACK, R. B. e RODRIGUES, E. 2001. Biologia da Conservação. 327 p.

PRIMACK, R. B. Essentials of Conservation Biology. 2ª ed. Sinauer Associates Publishers. Sunderland, Massachusetts USA. 660 p.

REFORD, K. H. 1997. A floresta vazia. in: C. Valadares-Padua e R. E. Bodmer (eds). Manejo e conservação de vida silvestre no Brasil. p. 1-22. ed. Sociedade Civil de Mamirauá.

RENCTAS. 2002. Animais silvestres - Vida à venda. Brasília. 220 p.

SINGER, P. 1990. Animal Liberation. Avon books. New York. 320 p.

SINGER, P. 2002. Vida ética. Ediouro. 420 p.

URBAN, T. 1998. Saudade do matão. Ed. UFPR. 371 p.

WILSON, E. O. 1997. Biodiversidade. Editora Nova Fronteira. 657 p.

WILSON, E. O. 2002. O futuro da Vida. Ed. Campus. 242 p.

WWF, 1995. Tráfico de animais silvestres no Brasil. Relatório. Brasília. 27 p.

www.renctas.org.br